A falta de uma boa noite de sono pode causar problemas como dispersão, dores de cabeça, irritabilidade e ansiedade. Por isso, é importante fazer as escolhas certas para dormir bem. Abaixo, vamos descobrir como garantir o seu merecido descanso na cama.

Escolhas certas para dormir bem
Cortar cafeína à tarde pode ajudar em uma boa noite de sono. Foto: iStock, Getty Images

O que causa o sono agitado?

Para entender o sono agitado, é preciso ver se há algum outro sintoma e assim descobrir a real causa do problemas. Há vários motivos capazes de explicar essa agitação. Por exemplo, há pessoas que têm dificuldade para dormir e sentem necessidade de mover continuamente as pernas.

A síndrome das pernas inquietas não é uma condição médica séria. As pessoas que a possuem queixam-se de sensações extremamente desconfortáveis em coxas, panturrilhas e pés e, ocasionalmente, em braços. Muitas vezes, é difícil descrevê-las, mas em alguns casos podem incluir dor, comichão ou formigamento.

Além disso, cientistas indicam a existência de outras causas inusitadas para a agitação durante o sono. Segundo um estudo da Universidade de Chicago, quem se sente solitário tende a experimentar inquietação noturna e mais interrupções de sono, por exemplo. Os pesquisadores acreditam que isso talvez explique por que a solidão é associada a problemas de saúde como pressão alta, doenças cardíacas e depressão.

Há ainda os aparelhos tecnológicos. Sim, os dispositivos eletrônicos emitem luz capaz de mexer com a produção de melatonina do organismo, justamente o hormônio que auxilia a adormecer à noite. A climatização do ambiente também é importante – se estiver muito quente ou muito frio, é possível que você não tenha boa noite de sono.

Faça as escolhas certas para dormir bem

Seguir hábitos de sono saudáveis é capaz de fazer uma grande diferença na qualidade de vida. Por isso conheça quais são as escolhas certas para dormir bem:

  • Horário: tente dormir e acordar sempre na mesma hora, inclusive em finais de semana. Isso ajuda a regular o relógio do seu corpo e, em consequência, a adormecer e permanecer dormindo durante a noite.
  • Medicamentos: os betabloqueadores (comumente prescritos para hipertensão) e uma classe de antidepressivos (que inclui o Prozac) podem causar insônia, por exemplo. Anote todos os medicamentos e suplementos que você toma e peça ao médico para avaliar como eles impactam o seu sono.
  • Exercícios físicos: é importante praticá-los, mas não nas quatro horas anteriores ao horário de dormir. O exercício cardiovascular melhora o comprimento e a qualidade do seu sono, mas também mantém sua temperatura corporal elevada por cerca de quatro horas – podendo inibir o sono. Em contrapartida, quando o corpo começa a esfriar ele sinaliza ao cérebro para liberar o indutor do sono, a melatonina, e por isso você vai ficar sonolento.
  • Cafeína: corte-a após as 14h. Isso significa ficar longe de café, chá e refrigerante. A cafeína é um estimulante que permanece no sistema por cerca de oito horas. Se você está acostumado a tomar um cappuccino após o jantar, saiba que ele vai evitar que o cérebro entre em sono profundo ou impedi-lo de adormecer completamente.

Gostou do artigo? E vai colocar as dicas em prática? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!