O inchaço da barriga pode ter muitas causas, todas elas desconfortáveis. O importante é saber que algo vai errado e que deve-se investigar para evitar não só o mal-estar, mas também complicações futuras, tratando a origem para eliminar o problema.

 

Como identificar o inchaço

Digestão lenta e gases são causas frequentes de barriga inchada. No entanto, a causa mais comum é a intolerância à lactose. “Em torno de 50% da população adulta, hoje, tem algum grau de intolerância”, afirma a gastroenterologista Gabriela Perdomo Coral.

inchaco
Doenças e hábitos alimentares podem deixar a região abdominal mais inchada. Foto: iStock, Getty Images

A gastroenterologista atenta para a necessidade de diferenciação entre inchaço, que é o estufamento, e o aumento do volume abdominal, que pode ser uma ascite, ou seja, líquido intraperitonial, dentro do abdômen. “Nesse caso, também precisamos investigar as causas”, lembra a médica.

 

Outras intolerâncias também podem contribuir para o inchaço. Alguns pacientes podem não tolerar bem açúcares, glúten, que é a doença celíaca, e recentemente já aparecem até mesmo casos de pessoas com sensibilidade ao glúten sem ter a doença, relata a médica.

 

“Aumento do volume abdominal pode ainda ser sinal de massa abdominal ou neoplasia”, diz a médica. Em casos bem mais raros, portanto, não se descarta a possibilidade de um tumor. Mesmo os episódios mais leves devem sempre ser acompanhados por um médico, pois o tratamento e eventuais exames deverão ser prescritos e encaminhados por ele.

 

Há ainda os casos de má digestão. “Muitas pessoas atribuem esses sintomas ao fígado, mas ele não dá sintoma”, explica a gastroenterologista. No entanto, outras doenças podem deixar a digestão mais lenta e resultar em barriga inchada. “Também é possível que ela tenha uma doença associada, como uma gastrite ou uma úlcera”, alerta.

 

A pessoa que se alimenta bem, respeitando intervalos, com porções adequadas e opções saudáveis, costuma ter uma digestão melhor. Já quem faz ao contrário, ingere as refeições muito rapidamente e em grande quantidade, pode ter problemas. Outro fator é o sobrepeso. “Quase 30% da população no Brasil têm sobrepeso, inclusive crianças”, diz a médica.

 

Dicas para evitar inchaço na barriga

1. Evite leite e derivados

O leite de soja é opção para quem tem intolerância à lactose e sofre com o problema. Foto: Shutterstock
O leite de soja é opção para quem tem intolerância à lactose e sofre com o problema. Foto: Shutterstock

Se tiver diagnóstico de intolerância à lactose. Existem alternativas de produtos à base de soja ou é possível ingerir a enzima lactase junto com os produtos à base de leite para evitar o inchaço. Atualmente, alguns produtos já vêm com a enzima.

 

2. Cuide de sua alimentação

Evitar hábitos alimentares ruins ajuda a aliviar os incômodos na região abdominal. Foto: Shutterstock
Evitar hábitos alimentares ruins ajuda a aliviar os incômodos na região abdominal. Foto: Shutterstock

Evite álcool, cafeína, açúcares, frituras, alimentos muito condimentados e embutidos. Carne vermelha, por exemplo, é um alimento de difícil digestão, ao ingerir, cuide da quantidade.

 

3. Alimente-se em porções menores e de três em três horas

Alimentar-se em intervalos pequenos de tempo ajuda a melhorar o processo de digestão. Foto: Shutterstock
Alimentar-se em intervalos pequenos de tempo ajuda a melhorar o processo de digestão. Foto: Shutterstock

Comer pausadamente e em intervalos regulares, em porções pequenas, ajuda no processo digestivo.

 

4. Faça caminhadas

A caminhada ou qualquer outro exercício ajuda a manter o bom funcionamento do corpo. Foto: Shutterstock
A caminhada ou qualquer outro exercício ajuda a manter o bom funcionamento do corpo. Foto: Shutterstock

O exercício ajuda na digestão, propicia bem-estar e se praticado regularmente, irá contribuir para diminuição do peso, que também vai ajudar a reduzir outro fator que contribui para o inchaço.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!