Menos estresse emocional boa memória: aumente seu potencial cerebral

Por: Redação Doutíssima em

estresse emocional

Ele é como um chefe, bradando ordens sobre o que pensar, sentir, dizer e fazer, não é? O seu cérebro o controla ou você pode controlá-lo? E você pode aproveitar a sua massa cinzenta para dormir melhor, passar por menos estresse emocional e obter mais sanidade ou é tudo apenas uma ilusão elaborada?

O cérebro é o maior patrimônio dos seres humanos – e a maior desvantagem. Ele pode erguer altos edifícios em um único pensamento e pensar em formas engenhosas para se enxertar um pé de tomate em uma cerca quebrada. Mas, em vez disso, ele, muitas vezes, fica por aí considerando os pontos mais delicados da decoração da mesa do My Kitchen Rules [game show culinário australiano], disparando coisas sem sentido de propósito após uma bebida gasosa e dizendo que você vai morrer se você fizer feio em uma apresentação no trabalho. O problema com a parte de cima do motor é que ele é mais ou menos como uma criança hiperativa, correndo de um modo caótico natural que aceitamos sem fazer perguntas. “Muitas pessoas vivem seu dia a dia sem tomar decisões ativas”. “Nossas boas intenções e objetivos muitas vezes são tomados por repostas automáticas”. O efeito negativo é que a nossa sabedoria de adulto é ofuscada. Apesar de saber que é preciso fazer exercícios e comer bem para manter um peso saudável, por exemplo, nós fazemos o contrário.

Aumente seu potencial cerebral

Mas o cérebro não precisa ficar no banco do motorista. “Precisamos reconhecer que, como indivíduos, temos muito mais autonomia e escolha. É comum as pessoas dizerem: ‘- Eu gostaria, mas não consigo’, mas todos nós temos muito mais opções do que nos damos conta”.

Nós utilizamos, no entanto, mais de 10 por cento do nosso cérebro, um mito por vezes erroneamente atribuído a Albert Einstein. Na verdade, não há tanta coisa acontecendo que você não consiga perceber.

“O cérebro é incompreensível”. “Um cérebro humano tem uma média de 70.000 pensamentos por dia, e gera mais impulsos elétricos do que todos os aparelhos telefônicos do mundo juntos”.

O cérebro contém milhões de células e sinapses, o ‘casamento’ químico ou a comunicação entre as células cerebrais, crucial para manter a nitidez mental.

“Nossos cérebros possuem centenas de trilhões de sinapses, 1.500 vezes o número de estrelas na Via Láctea”.

Há 20 anos, pensava-se que nós não criávamos novas células cerebrais à medida que envelhecíamos, mas sabemos que este não é o caso. Nós produzimos, sim, novas células cerebrais, mas, para mantê-las, é preciso dar-lhes algo de novo para fazer.

“O cérebro é muito mais plástico que se pensava”. “Nós realmente produzimos novas células cerebrais (neurônios) para o sistema de memória, mas, se elas não forem utilizadas aprendendo coisas novas, elas morrem. Se desafiarmos nossos cérebros, essas novas células cerebrais serão recrutadas e conectadas a outras células cerebrais, e irão permanecer”.

Mas, como desafiar seu cérebro a agir como vocês quer que ele aja? Como você pode ser mais criativo e evitar perder prazos? E como você pode encontrar seus óculos de sol quando eles estão em sua cabeça?

Memória

Muitos de nós somos amaldiçoados com essas memórias terríveis, de modo que temos sorte em não podermos literalmente perder a cabeça porque ela não foi parafusada direito.

A memória de curto e a de longo prazo são muito diferentes. Ao passo que a memória de curto prazo é limitada pelo tempo e pelo espaço, a memória de longo prazo é vasta, com conexões ao longo de todo o córtex cerebral. A inteligência desempenha um papel importante na determinação da capacidade de recordar eventos e informações, tanto em curto quanto em longo prazo, mas muita coisa pode ser feita para melhorar drasticamente aquilo que você tem.

“Fazer associações torna muito mais fácil recuperar informações”. “Um dos testes neuropsicológicos para medir a memória é tentar lembrar de 16 itens. “Mas, os itens realmente se dividem em quatro categorias, e uma vez que você faz isso em sua mente, é muito mais fácil se lembrar de quatro categorias com quatro itens cada em vez de se lembrar dos 16 itens. “É esse ato de dispor as informações em categorias, ou segmentar as informações e fazer associações, que nos ajuda a lembrar.”

Um truque inteligente daqueles que dominam a memória é criar uma estrutura visual para armazenar informações e, em seguida, visualizar regularmente o seu conteúdo. Quando você precisa alocar uma nova memória em sua mente, a estrutura já existe. Então, quando você colocar suas chaves em algum lugar, imagine-se pendurando-as em um gancho em seu cérebro.

“Quando aprendemos ou fazemos algo novo, precisamos registrar isso em algum lugar, e é muito melhor fazer um arquivamento consciente do que um arquivamento inconsciente, que é quando você tem a consciência de que você sabe a informação, mas não sei onde encontrá-la”.

481935992008234183_mega

Estresse emocional

Nem todo estresse é ruim. Assim como um bom café, na quantidade certa, ele nos deixa alerta e pronto para a ação. Mas muito estresse, ou estresse emocional permanente com intervalos insuficientes, chacoalham nosso desempenho mental e faz com que tudo pareça trabalho duro.

“Quando estamos estressados, uma mensagem é enviada à glândula adrenal, que libera adrenalina e cortisol”. Isso deixa nosso coração acelerado e cria tensão muscular, e faz com que a pressão arterial aumente, além de uma série de outras alterações fisiológicas.

“O estresse crônico – estresse de longo prazo – em última instância, pode comprometer o funcionamento do cérebro. Vemos que podem ocorrem problemas de memória permanentes com pessoas que tiveram estresse emocional pós-traumático crônico, por exemplo”.

O estresse emocional também é um importante fator de risco para depressão, ansiedade e demência.

O segredo para gerenciar o estresse emocional de forma eficaz é equilibrar trabalho sob grande pressão e atividades familiares com momentos regulares de relaxamento. “É fácil deixar de almoçar e trabalhar direto quando você tem muito trabalho para fazer, mas você irá trabalhar de modo muito menos eficaz do que se parasse meia hora para almoçar e, depois, voltasse a trabalhar”.

As férias anuais são um ótimo momento para relaxar, mas não são suficientes por si só.

“Algumas pessoas precisam de quatro a cinco dias para começar a se sentir relaxadas, o que significa que elas precisam começar a tirar mais folgas de forma consistente durante o dia, e planejar pausas frequentes durante os feriados curtos”.

“Descanso, exercício, sono e uma dieta saudável são essenciais para reduzir a sua resposta ao estresse”.

Criatividade

O que David Bowie e da Vinci têm em comum? Os três traços do pensamento criativo que a maioria de nós pode praticar.

“As pessoas que são boas em pensar criativamente não têm, necessariamente, um alto QI”. “Em vez disso, há três características de personalidade específicas que parecem ser mais importantes”.

A primeira é o não conformismo – abertura à experiência, vontade de assumir riscos ou experimentar coisas novas, e falta de preocupação com se conformar com os padrões aceitos. Apesar de se inclinar, muitas vezes, à introspecção, as grandes mentes criativas da arte e da literatura eram famosas pela procura por novas experiências, pessoas e conhecimento, usando suas canetas e pincéis em cafés parisienses e terras estrangeiras. Os pensadores criativos questionam, inspecionam, buscam e sondam constantemente. “Isso se dá, em parte, porque eles estão abertos à novidade, mas eles também são mais propensos a perceber coisas novas ou a detectar contradições ou falhas ao aceitar formas de fazer as coisas. Quando percebem isso, eles não, simplesmente, aceitam, mas sentem-se compelidos a investigar.”

A terceira e, talvez, a mais valiosa de todas as características criativas é a persistência – de que a genialidade corresponde a 10% de inspiração e 90% de transpiração.

“As pessoas criativas se preocupam com os problemas até encontrar a solução, e podem até ir mais longe, não estando dispostas a aceitar uma solução óbvia ou convencional”.

younger-business-woman1

Sucesso

Você sabe o que deseja alcançar, você define as metas, mas seus pensamentos ainda o detêm. Que acontece com pessoas do seu tipo, que não querer ter sucesso?

“Seu objetivo pode ser algo que você acha que deveria estar fazendo, mas não algo que você inerentemente deseja”. “Somos muito mais felizes e, por fim, mais bem sucedidos quando estamos agindo de uma forma que seja consistente com o nosso verdadeiro eu”.

O medo do fracasso também pode ficar no caminho. “Você também pode ter problemas de autoestima, e você está com medo de tentar alcançar seu objetivo, porque você poderia não obter sucesso, o que reforçaria a sua percepção de si mesmo como sendo capaz. Então, é melhor não tentar e não arriscar falhar. Trata-se de uma proteção ao ego”.

Você tem mais chances de sucesso se você se visualizar alcançando seu objetivo.

“Visualize onde você quer estar antes do evento. O que você está fazendo é dar ao seu cérebro um mapa da estrada. As células que disparam juntas, ficam juntas. Ao ensaiar algo você já o está colocando em movimento. Seu objetivo, então, torna-se mais real e acessível”.

Confiança

Da confiança flui o sucesso, e do sucesso flui o auto-empoderamento, o qual, por sua vez, libera dopamina, um produto químico que promove o bem-estar, o que gera ainda mais confiança, criando uma invejável cadeia de eventos.

Mas como você ganhar essa confiança, em primeiro lugar?

A confiança vem da ação, não do sentimento, pelo menos para começar de alguma forma.

“Se quisermos fazer qualquer coisa com confiança – falar, pintar, fazer amor, jogar tênis, ou socializar – então, nós temos que fazer funcionar.” Temos que praticar mais e mais as habilidades necessárias até que eles surjam naturalmente.

“Cada vez que você praticar essas habilidades, será um ato de confiança, um ato de confiar em si mesmo.

Também é importante avaliar os resultados de seus esforços de forma positiva e fazer modificações.

“É muito mais fácil afetar a forma como você se sente por meio de seus atos do que tentando mudar a maneira como você se sente.”

“Infelizmente, não é assim tão fácil controlar seus sentimentos, e quanto mais você prossegue em seu caminho, é mais provável que você se sinta decepcionado, frustrado e sem esperanças.”

20130123_121900_RTE_____shutterstock70103650A

Sono

Se os nossos cérebros dormirem o suficiente, as coisas começam a desemaranhar rapidamente. Nosso julgamento torna-se precipitado, nossas decisões são prejudicadas, e os problemas se tornam mais difíceis de resolver.

Nos ambientes de trabalho na Austrália, ocorrem mais de 9.500 lesões relacionadas à fadiga a cada ano.

“18% dos adultos dormem regularmente menos de seis horas por noite, e 20% sofrem de falta de sono crônica, metade desses, devido a um distúrbio do sono, e o restante, em função de maus hábitos de sono”.

A unidade de sono é regulada por dois processos principais: unidade homeostática, onde o desejo de sono aumenta com o tempo cada vez maior passado acordado, e o ritmo circadiano sono-vigília, determinados por um órgão interno, um relógio que aumenta a tendência de dormir à noite e diminui durante o dia.

“O relógio biológico se desenvolve em meio à rotina e horários de sono caóticos, horários de refeição variáveis, muito álcool e estresse ou estímulos excessivo antes que as tentativas de dormir o deixem incomodado”.

Mesmo durante o sono, cerca de 80% do cérebro permanece ativo.

“Em média, nós sonhamos durante uma hora e meia a duas horas a cada noite, com quatro ou cinco sonhos distintos”. “Se vivermos nossa média de 75 anos ou mais, isso significaria que iríamos passar cerca de seis anos sonhando vividamente, para um total de cerca de 100.000 a 200.000 sonhos durante a vida toda.”