Controle sua ansiedade e tenha mais leveza no seu dia a dia

Por: Redação Doutíssima

A ansiedade tem várias definições, como aflição, angústia, perturbação causada pela incerteza e relação com qualquer contexto de perigo. Levando-se em conta o aspecto técnico, devemos entender a ansiedade como um fenômeno que às vezes nos beneficia, e em outras situações nos prejudica. Isso vai depender das circunstâncias ou intensidade, se tornando prejudicial ao nosso corpo e nossa mente.

 

A ansiedade é uma sensação de apreensão, de nervosismo ou medo. A origem desse desconforto nem sempre é facilmente identificada ou reconhecida, o que pode piorar a angústia que você sente. A ansiedade estimula o indivíduo a entrar em ação, porém, em excesso, faz exatamente o contrário, impedindo que ele reaja.

 

ansiedade
A ansiedade é uma desconfortável sensação de apreensão, de nervosismo ou medo.

 

Situações que podem causar ansiedade

Os transtornos de ansiedade são doenças relacionadas ao funcionamento do corpo e às experiências de vida. A pessoa pode se sentir ansiosa a maior parte do tempo sem nenhuma razão aparente ou pode ter ansiedade apenas às vezes, mas tão intensamente que se sentirá imobilizada. A sensação de ansiedade pode ser desconfortável a tal ponto que, para evitá-la, as pessoas deixam de fazer coisas simples como, por exemplo, dirigir ou usar o elevador por causa do medo e do desconforto que sentem.

 

Os transtornos da ansiedade têm sintomas muito mais intensos do que aquela ansiedade normal do dia a dia. Preocupações, tensões ou medos exagerados, sensação contínua de que um desastre ou algo muito ruim vai acontecer é algo rotineiro de quem é afetado por esta condição.

 

Também são comuns as preocupações exageradas com saúde, dinheiro, família ou trabalho, o medo extremo de algum objeto ou situação em particular, o medo exagerado de ser humilhado publicamente, o pavor depois de uma situação muito difícil e a falta de controle sobre pensamentos, imagens ou atitudes, que se repetem independentemente da vontade.

 

O excesso de ansiedade também pode causar sintomas como dificuldade de concentração, fadiga, dores de cabeça, perda de controle, dificuldades para dormir, incluindo pesadelos, problemas sexuais, batimentos cardíacos acelerados, tremor, respiração acelerada, tensão muscular, entre outros.

 

Como tratar a ansiedade

 

Existem três tipos de tratamento para os transtornos de ansiedade. Primeiro, medicamentos, sempre com acompanhamento e receita médica. Segundo, psicoterapia com psicólogo ou médico psiquiatra e, por último, a combinação de dois dos tratamentos citados para um melhor resultado na cura da doença.

 

A maior parte das pessoas com ansiedade começa a se sentir melhor e retoma as suas atividades depois de algumas semanas de tratamento. Por isso, aos primeiros sinais de aparecimento da ansiedade e, especialmente, na repetição deles, é importante procurar uma ajuda especializada na unidade de saúde mais próxima. O diagnóstico precoce e preciso da ansiedade, o tratamento eficaz e o acompanhamento por um prazo longo são imprescindíveis para obter melhores resultados e menores prejuízos.

 

Fique alerta! Excesso de ansiedade pode causar o estresse. O estresse pode ser provocado por qualquer situação ou sensação que o faz se sentir frustrado, irritado ou ansioso. A ansiedade, junto com o estresse, pode desencadear problemas psiquiátricos, como síndrome do pânico, fobias específicas e transtorno obsessivo compulsivo.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

 

COMPARTILHAR