Mordida de cachorro é incidente comum. Descubra o que fazer em socorro

Por: Redação Doutíssima

As feridas provocadas por mordidas de animais são bastante frequentes, e a maioria delas são causadas por cachorros. O grande problema desse tipo de lesão, como uma mordida de cachorro, não é apenas a ferida que provoca, mas a grave infecção que pode desencadear: é que a boca dos animais está repleta de bactérias que podem infectar a ferida.

Além disso, a raiva é um vírus presente na saliva de alguns mamíferos, dentre eles os cachorros. Se não for tratada com agilidade, pode causar graves danos e até mesmo levar à morte. Por todos esses motivos, não há dúvida de que é muito importante saber o que fazer no caso de mordida de cachorro.

mordida-de-cachorro
Cães possuem em sua saliva bactérias que podem infectar uma lesão após mordida. Foto: Shutterstock

Lesões causadas pela mordida de cachorro

A ferida ou a lesão produzida dependerá do animal, mas também de como tenha sido a mordida, da força usada pelo bicho e da parte do corpo que foi atingida. A gravidade também depende de algumas circunstâncias, como a pessoa atingida. As mordidas de mamíferos, dentre as quais a mordida de cachorro, são classificadas da seguinte forma:

– Leve ou superficial: são aquelas que não chegam a penetrar profundamente na pele, inexistindo perigo de contágio por vírus. É muito comum em ataques domésticos, já que os animais de estimação não costumam atacar de forma intencional.

– Profunda: quando provoca uma ruptura na pele e tem certa profundidade. Há sangramento e também risco de infecções.

– Graves: são mordidas que retiram parte da pele e deixam os tecidos internos descobertos, não sendo rara a visualização de músculos ou ossos. São muito chamativas e sangrentas, com alta probabilidade de infecção.

Como socorrer em caso de mordida de cachorro

Para cuidar dos ferimentos ocasionados pela mordida de cachorro, siga os seguintes passos:

1. Antes de manipular a ferida, lave bem suas mãos com água e sabão. De preferência, e se possível, utilize luvas.

2. Caso não haja sangramento excessivo, lave cuidadosamente a ferida, com água e sabão. Provavelmente a vítima reclamará de dor, mas é algo necessário para evitar infecções.

3. Caso haja sangramento expressivo, o objetivo deve ser deter essa hemorragia. Aplique pressão com uma toalha limpa na área lesionada, para estancar eventual sangramento.

4. Quando a ferida estiver limpa ou o sangramento estancado, utilize uma pomada antisséptica. Além disso, coloque uma gaze sobre a ferida, protegendo-a das bactérias existentes no ambiente.

Quando há maior urgência

Em determinados casos, é importante buscar auxílio médico imediato. Não espere muito nos casos em que:

– A mordida de cachorro foi no rosto, no pescoço ou nas mãos, já que são zonas bem delicadas que precisam de atenção imediata.

– A mordida sangra muito e não é possível estancar a hemorragia com os primeiros socorros.

– Haja suspeita de que o cachorro esteja infectado com o vírus da raiva.

Além dos casos acima, um profissional especializado poderá determinar se houve lesões mais graves – como tendões ou ossos, por exemplo – e poderá avaliar a existência de infecção ou não. O médico poderá limpar adequadamente a ferida e aplicar pontos para fechá-la, caso necessário.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

COMPARTILHAR