Crises de depressão precisam de ajuda psicológica: veja como agir

Por: Redação Doutíssima

Crises de depressão são cada vez mais comuns no Brasil e no mundo. A doença atinge 17 milhões de brasileiros e cerca de 340 milhões de pessoas em todo o mundo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão já é a quarta causa de incapacitação para o trabalho.

Aumenta incidência de crises de depressão

E a previsão do estudo da OMS é que, em 2020, esta seja a primeira causa nos países em desenvolvimento, como o Brasil. Crises de depressão também são os principais motivos de internação em hospitais que tratam doenças psiquiátricas.  

crises-de-depressão
Familiares e amigos devem acompanhar evolução do tratamento. Foto: iStock, Getty Images

A incidência da doença é de duas a três vezes maior em mulheres do que em homens.  Mas, os pesquisadores ainda não têm uma justificativa científica comprovada de que os hormônios femininos podem estar relacionados ao aparecimento da depressão.

Crises de depressão e episódios de perda

Entretanto, mulheres e homens podem ter o problema despertado por um episódio de perda, ou de emprego, ou de um familiar. Mas a pré-disposição genética e as alterações químicas no cérebro são as principais causas da doença.

 

Quando o paciente sofre de depressão é como se a vida ficasse sem rumo, perdesse a graça. A depressão tira o prazer de viver, a pessoa passa a não sentir motivação para trabalhar e o convívio social se transforma em um fardo.

 

Alimentar-se e interagir com as pessoas da família parece não ter necessidade alguma. Muitos ficam isolados no quarto por dias. Durante crises de depressão esses sintomas podem ser potencializados e gerar um ataque de raiva, choro compulsivo e até vontade de tirar a própria vida.

 

Nas crises de depressão aumentam as chances de a pessoa cometer suicídio. Ela pode tentar vários métodos, como se atirar em frente a veículos ou pular de locais altos, comum a homens. As mulheres, porque não querem sentir dor, usam a overdose de medicamentos, inclusive, aqueles que estão sendo usados no tratamento, como forma para tirar a vida.

Crises ocorrem durante tratamento

Todos os casos de pessoas com depressão devem ser acompanhados de perto pelos familiares, que também precisam estar a par da evolução do tratamento. A cura total nem sempre é alcançada e a pessoa pode voltar a sofrer do distúrbio.

 

Também é possível que haja regressão em alguns momentos e a depressão fique mais acentuada. Da mesma forma que crises de depressão também podem ser observadas durante o tratamento.

 

Independente se as crises de depressão acontecem durante o tratamento ou mesmo sem diagnóstico, é importante que a pessoa próxima ao paciente depressivo o leve imediatamente para um atendimento com médico. Em alguns casos a pessoa precisará ser medicada e internada para que consiga relaxar e assim dar início a um tratamento adequado.

 

Na ausência de um hospital ou um pronto-atendimento em doenças psiquiátricas, o paciente deve ser levado para qualquer casa de saúde capaz de prestar atendimento.

Como identificar se uma pessoa tem depressão

Fique atento aos seguintes sinais, diante do menor sinal de manifestação de algum deles, em você ou em alguém que você conhece, procure ajuda.

Tristeza extrema

– Angústia ou sensação de vazio

– Irritabilidade, desespero

– Incapacidade em se sentir feliz com as conquistas

– Cansaço extremo

– Memória deficiente e falta de concentração

– Pensamentos negativos repetitivos

– Vontade de tirar a própria vida

Insônia ou vontade de dormir demais


– Alucinações ou delírios

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!