Mulheres obesas têm mais chances de desenvolver vários tipos de tumor

Por: Redação Doutíssima

Se você está acima do peso, é preciso se preocupar também com tipos de tumor comuns nessa situação. Alguns deles são os de mama, de intestino, vesícula biliar, rim, pâncreas e esôfago. Por causa de todos esses riscos, mudar os hábitos alimentares e sair do sedentarismo é muito importante.

 

Você deve estar se perguntando de onde saiu essa ideia. Estudos divulgados em 2015 pela Cancer Research UK, um centro público de pesquisas do Reino Unido, apontou que mulheres obesas têm 40% mais de chances de desenvolverem câncer ao longo da vida, comparando com outras de peso normal.

 

E foi essa pesquisa que apontou os tipos de tumor citados. Em um grupo de mil obesas, 274 foram diagnosticadas com um câncer ligado ao sobrepeso em algum momento da vida. No grupo com peso saudável, foram 194.

tipos de tumor
Mulheres obesas possuem mais chances de aparecimento de tumor no organismo. Foto: iStock, Getty Images

Brasil: fatores para os tipos de tumor

A pesquisa considera a realidade do Reino Unido, onde um quarto das mulheres é obesa. Anualmente, entre as britânicas, 18 mil mulheres desenvolvem tipos de tumor ligados ao sobrepeso.

Conforme levantamento feito pelo Ministério da Saúde, no Brasil, em 2014, 47,4% das mulheres foram consideradas acima do peso. E segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o controle da obesidade poderia resultar numa redução dos casos, por exemplo, de câncer de mama, cuja obesidade é responsável por 14% das suas ocorrências.

 

Relação do estrogênio com os tumores

O estudo britânico concluiu que a obesidade pode aumentar o risco de câncer por conta da produção de hormônios pelas células de gordura, em especial o estrogênio. Acredita-se que esse hormônio funcione como “combustível” para o desenvolvimento dos tumores.

A maioria dos tumores não apresenta sintomas que permitam um diagnóstico precoce. O que é possível, pelo menos em dois dos casos (mama e útero), é a realização do exame preventivo com regularidade.

Por outro lado, um bom percentual de chances de desenvolver alguns tipos de tumor poderia ser descartado se, também como medida preventiva, as mulheres realizassem regularmente um check-up médico, para levantar as causas do sobrepeso e buscar formas de combatê-lo, seja na alimentação, pela realização de exercícios físicos ou mesmo com tratamento médico.

tipos-de-tumor

 

Obesidade vai além dos tipos de tumor

Mas a obesidade pode gerar bem mais complicações e tão mortais quanto os tipos de tumor. Podemos citar também doenças graves, como a pressão alta, que também é um fator de risco para o coração, e que aumenta com o peso e a idade.

A obesidade também é considerada um dos fatores mais significativos para gerar a resistência à insulina, que leva ao diabetes tipo 2. É um fator importante para o desenvolvimento de doenças coronarianas, que podem levar ao infarto. Colesterol elevado também é resultado de maior peso, e eleva o risco de doença do coração em 20%.

Infertilidade, dor lombar, infecções da pele, úlceras e pedra na vesícula biliar são outras condições relacionadas à obesidade e que deveriam servir de alerta para quem não está preocupado com o ganho de peso. Muitas vezes, ao perceber esse processo, a eliminação de seis a sete quilos acaba diminuindo também os riscos de maiores incômodos na saúde.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!