Dançar é um ótimo exercício para o corpo e para a mente. Se você optar pela dança espanhola, terá também um ganho cultural, pois cada estilo remete a um traço dos costumes e da história da Espanha.

 

Existem pelo menos quatro estilos de dança espanhola que você pode aprender em escolas de danças pelo Brasil: flamenco, bolero, castanhola e clássica. Em geral, as danças de salão ajudam a melhorar a postura e servem como um exercício aeróbico prazeroso, além de estimular a interação social.

danca espanhola
Os movimentos típicos das danças originadas na Espanha ajudam a corrigir problemas posturais. Foto: iStock, Getty Images

 

Manutenção da postura com a dança espanhola

Em um artigo para o site Flamenco Brasil, a fisioterapeuta Aline Barreto enfatiza o impacto positivo da dança espanhola sobre a coluna vertebral e a postura. Segundo a especialista, a grande responsável pela manutenção da nossa postura no dia a dia é a musculatura estática, a mais profunda do nosso corpo.

Também chamada de musculatura tônica ou antigravitacional, a musculatura estática está em toda a coluna vertebral. O desequilíbrio desses grupos musculares pode gerar desde desvios na coluna e dores nas costas até condições mais graves, como hérnia de disco.

Marcada pela manutenção de uma postura típica de extensão do tronco, retrusão e depressão dos ombros, adução e depressão das escápulas, alongamento do pescoço e encaixe da coluna lombar com uma leve flexão do joelho, a dança gera um trabalho intenso da musculatura estática.

Dessa forma, destaca a fisioterapeuta, esse tipo de dança ajuda a corrigir problemas posturais, tensionando e fortalecendo toda a musculatura tônica presente na coluna vertebral.

Tipos de dança espanhola

Além do benefício físico, especialmente no que se refere à melhora da postura e da consciência corporal, dançar oferece vantagens para a qualidade de vida de maneira ampla, sendo uma atividade divertida e prazerosa, contribuindo para combater o estresse do dia a dia. Saiba mais sobre os estilos de dança espanhola:

1. Flamenco

danca espanhola
Passos e movimentos rápidos caracterizam o flamenco, dança tradicional da Espanha. Foto: Shutterstock

Quando se fala em dança espanhola, a primeira imagem que vem à nossa mente é de uma dançarina de flamenco, com um vestido vermelho, cheio de camadas e rendas.

Tido como a forma mais intensa, o flamenco tem raízes na dança litúrgica praticada na Espanha do século 15. O estilo envolve passos rápidos e pisadas combinadas com movimentos de cabeça, braços e da parte superior do corpo.

2. Bolero

danca espanhola
Das danças originadas na Espanha, o bolero é um estilo envolvente e ótimo para casais. Foto: Shutterstock

Com movimentos mais fluidos, pausas metódicas e rápidas, voltas inesperadas, num ritmo envolvente, o bolero é outro estilo de dança muito conhecido. É uma ótima pedida para casais que querem se mexer e afinar a sintonia.

Historicamente, o bolero era uma forma de entretenimento para multidões que iam assistir as touradas na Espanha. Também era comum a dança ser praticada nos carnavais de Sevilha.

3. Castanholas

danca espanhola
Com movimentos semelhantes aos do flamenco, a dança que usa castanholas é envolvente. Foto: Shutterstock

Outro símbolo da cultura da Espanha, castanholas referem-se, ao mesmo tempo, ao estilo de dança e ao instrumento de percussão usado para fazer ritmo, como parte da performance.

Os movimentos são semelhantes aos da dança flamenca, envolvendo a cabeça, o tronco e os pés, além das mãos, para tocar as castanholas no ritmo da música. Feito de madeira, marfim ou mesmo de plástico, o instrumento lembra uma casca de ovo oca. A batida soa como címbalos nas mãos do dançarino.

4. Dança clássica espanhola

danca espanhola
Ao mesclar movimentos do flamenco e balé, a dança clássica é uma opção para se exercitar. Foto: Shutterstock

Esse estilo é inspirado no balé clássico, que surgiu na Itália, mas sua estrutura e suas linhas corporais foram rapidamente adotadas por bailarinos espanhóis. As coreografias misturam traços do balé clássico com elementos da dança flamenca.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 

 

É fã do Doutíssima? Acompanhe o nosso conteúdo pelo Instagram!