Mais difícil do que lidar com pessoas manipuladoras é aprender a identificar esse comportamento. De acordo com a psicóloga clínica Miriam Barros, até certo ponto todos já manipulamos alguém, mesmo quando crianças. Mas como perceber quando o manipulador está distorcendo nosso conceito da realidade?

“Não é fácil identificar pessoas manipuladoras. No fundo, todos nós, em algum momento da vida, já manipulamos um pouco as emoções alheias para conseguir algo. Mas, no geral, os verdadeiros manipuladores são conhecidos por sua capacidade de serem chantagistas, insistentes, excessivamente dependentes e carentes”, explica Miriam.

pessoas-manipuladoras-doutissima-istock-getty-images
Para entender um manipulador é necessário compreender suas motivações. Foto: iStock, Getty Images

Como reagir diante de pessoas manipuladoras?

O motivo pelo qual é difícil identificar quando estamos sendo influenciados é que a manipulação pode ocorrer de forma muito sutil. Por isso, uma boa dica é começar a prestar mais atenção no comportamento das pessoas em seus relacionamentos. Assim, será fácil perceber que existem diferentes tipos de manipuladores.

Há aqueles que trabalham com o sentimento da culpa, tentando induzir a pessoa agir de uma forma que não condiz com o que ela quer. Também é possível destacar a ação dos manipuladores carentes e chantagistas emocionais, que se utilizam do aspecto sentimental apelativo para fazer prevalecer suas vontades.

Mas nem sempre o comportamento manipulador é discreto. Há também pessoas manipuladoras que se utilizam da fofoca para persuadir a forma como você age. Vale mencionar, igualmente, os que provocam brigas apenas para causar uma sensação de mal-estar e culpa no outro e, posteriormente, usar isso em favor próprio.

Para entender um manipulador é necessário compreender suas motivações. Afinal, quais são as causas desse comportamento? “Desde pequenos, aprendemos que se chorarmos conseguimos atenção e carinho. Os bebês fazem isso e é natural que as crianças pequenas façam também”, esclarece Miriam.

“Conforme a criança vai crescendo e repetindo esse comportamento, de chorar ou fazer birra para obter atenção, um brinquedo ou qualquer outro objeto, ela percebe que o adulto corresponde. Assim, passa a usar isso para conseguir o que quer”, acrescenta a psicóloga.

Ao longo da vida e no desenvolvimento entre a adolescência e a fase adulta, conforme relembra a especialista, esse comportamento infantil vai apenas ganhando novos contornos, através de formas mais inteligentes e aperfeiçoadas de manipular. Mas um manipulador nato, de acordo com ela, é aquele que provoca pena ou medo em suas vítimas.

 

Saiba como lidar com manipuladores

Se você desconfia de que está sendo manipulado, não pense que é besteira ou releve o assunto. Nem sempre é fácil reagir diante de um manipulador, mas isso é fundamental para garantir que a pessoa em questão não controle sua vida. Se não conseguir lidar com isso sozinho, sempre é válido buscar a ajuda de um terapeuta.

Quando perceber que está sendo levado a fazer algo que não concorde ou queira, por pena, pressão, constrangimento ou medo, pare e reflita. Você provavelmente é vítima de um manipulador. Pense sobre o que realmente quer e precisa e, então, tome a decisão. Quando quiser, diga não”, conclui a psicóloga.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!