Quem disse que queimar calorias precisa ser maçante? A dica para manter o corpo em alta e escapar da preguiça é escolher uma modalidade que você adore. A boa notícia é que, atualmente, a oferta é grande. Para quem gosta de dançar, a afrovibe pode ser a solução: uma aula que mistura ritmos e promete queimar 800 calorias em uma hora e meia.

Criada pela personal trainer francesa de origem caribenha Maryam Kaba e por sua conterrânea, a dançarina Doris Martel, a Afrovibe Dance Workout é uma modalidade inédita. Trata-se de uma atividade que mistura ritmos e passos de origem africana, árabe e indiana. Uma verdadeira miscelânea que tonifica os músculos e queima muitas calorias.

afrovibe shutterstock doutíssima
Atividade mistura ritmos e passos de origem africana, árabe e indiana. Foto: Shutterstock

Entenda como funciona a afrovibe

A afrovibe é a aula ideal para quem gosta de se exercitar com alto-astral. Os passos de salsa, afro house, dança do ventre, samba e reggaeton são feitos com trilha sonora ao vivo, embalada por um grupo de percussão. Assim, o clima fica mais descontraído durante o período de uma hora e meia de duração da atividade.

Mas não se assuste: você não precisa ser pé de valsa para acompanhar a aula, pois ela é dividida em oito etapas. Começa com alongamentos, para preparar o corpo, e segue com exercícios de fortalecimento muscular. Os passos de danças vêm na sequência, para que a atividade seja encerrada com chave de ouro, através de uma coreografia.

Entre as principais vantagens da afrovibe, além da queima de calorias, está a repetição dos movimentos com gestos. Dessa forma, através de diferentes ritmos, são estimulados os músculos dos braços, glúteos, abdômen e pernas. Uma maneira de liberar energia, endorfina – hormônio responsável pela sensação de bem-estar – e esculpir o corpo.

Outro ponto positivo é que, por estar se divertindo, o aluno até esquece que está se exercitando. E não há nenhuma restrição de idade: todas podem participar. Através da movimentação, a aula também ajuda a trabalhar a capacidade cardiorrespiratória e a resistência física.

Como praticar afrovibe?

Em Paris e Los Angeles, onde moraram as criadoras da afrovibe, a modalidade já está conquistando adeptas. Inclusive em Hollywood, onde as novas tendências em atividades físicas bombam. Aqui no Brasil, a cidade escolhida para a implementação da aula foi o Rio de Janeiro. Mas as idealizadoras planejam expandir também para outros Estados.

Atualmente, as aulas de afrovibe são realizadas em diferentes pontos da cidade: no calçadão do Arpoador e do Leme, na academia Proforma, no Leblon e no Estúdio Rampa, em Copacabana. Através do site oficial da modalidade, dançarinos profissionais também podem se candidatar para virarem instrutores.

Se for selecionado, o profissional poderá passar por um curso de formação teórica e prática para dar aulas de afrovibe. As ministrantes são ninguém menos do que as criadoras da dança. Quem sabe, em breve, a aula não vai estar mesmo tomando conta do País?

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!