Muitas mulheres estão cientes da presença de muco cervical durante a adolescência, mas poucas sabem que ele pode ser mais útil do que pensavam. Para quem deseja ajudar ou evitar a concepção, ele pode ser um ótimo indicativo dos períodos férteis e inférteis do ciclo mensal. Usá-lo dessa forma é simples, bastante monitorar algumas mudanças.

O que é o muco cervical?

Conhecido também como fluido cervical, ele é o muco secretado pelas glândulas encontrados dentro e ao redor do colo do útero. A sua principal função é evitar que algo entre na região de maneira indevida, bem como nutrir e ajudar o transporte do esperma.

Os hormônios estão por trás das mudanças que ocorrem a cada mês. É que durante o ciclo menstrual os ovários aumenta a quantidade de estrogênio, enviando uma mensagem para o muco alterar sua consistência e se tornar receptivo à entrada do esperma.

Mulher que acompanhou o seu muco cervical ao tentar ficar grávida.
Mulheres monitoram o muco cervical para tentar engravidar. Foto: iStock Getty Images

Logo após a menstruação, você vai sentir a região íntima mais seca, o que significa que não é o momento para tentar engravidar. Cerca de uma semana antes de ovular, é possível perceber que o muco se torna espesso e pegajoso. Quando se está na ovulação, ele aumenta muito de volume e fica menos espesso.

O período fértil é anunciado por grandes quantidades de muco fino e claro – é o melhor ambiente para o esperma. Depois de ovular, você notará que o líquido diminui em volume e se torna pegajoso e menos elástico – não é um bom momento para engravidar.

Identificando as mudanças

Muitas mulheres costumam monitorar o muco para evitar ou tentar engravidar. Segundo um estudo da Universidade da Carolina do Norte, dos Estados Unidos, as que usam a técnica conhecida como monitoramento de muco cervical para fins de concepção tiveram duas vezes mais sucesso do que as que não a utilizaram.

Pode levar um tempo para você se tornar familiarizada com as alterações dessa secreção, por isso preste atenção a seu padrão pessoal. Observe as mudanças que vê em termos de quantidade, cor e consistência. Veja como fazer:

  • Primeiro, lave e seque bem as mãos
  • Encontre uma posição confortável, seja sentada no vaso sanitário ou de cócoras
  • Coloque um dedo dentro de sua vagina. Dependendo da quantidade de fluido que você está produzindo, você pode não precisar ir tão longe. Retirar uma amostra de perto do seu colo do útero é o ideal
  • Retire o dedo da vagina e observe a consistência do muco. Para fazer isso, olhe a cor e pressione o fluido entre o seu polegar e o dedo indicador. Lentamente, afaste-os
  • Se ele parecer pegajoso, você provavelmente não está ovulando ainda. Se ele é cremoso, a ovulação pode estar chegando. Caso seja aquoso e um pouco elástico, a ovulação está perto. Caso esteja muito molhado e se assemelhe a uma clara de ovo cru, você está fértil.

Para o método dar certo, você deve ter alguns cuidados. Por exemplo, não verifique o muco cervical durante ou logo após o sexo. Além disso, evite analisar quando você está se sentindo sexualmente excitada. Os fluidos da excitação não são o mesmo que o fluido cervical fértil, mas você provavelmente não será capaz de dizer a diferença.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!