Nem sempre é possível controlar uma criança doente. Com muito pique, vontade de brincar e de correr, os pequenos ignoram os sintomas e permitem que uma simples enfermidade se transforme em um grande problema.

Saber quando agir e o que fazer é o segredo para evitar a evolução negativa do quadro. Uma das doenças que está assustando profissionais da saúde e pais é a Síndrome Respiratória Aguda Grave, também conhecida como SRAG.

Os seus principais sintomas são tosse seca, febre alta e momentos de falta de ar que demoram para passar. Os traços são assustadores e costumam permanecer presentes por mais de dez dias. Ou seja, todo cuidado é pouco.

Criança doente e os sinais da SRAG

A Síndrome Respiratória Aguda Grave é causada pelo vírus chamado de Sars-CoV. A sua transmissão se dá pelo contato direto com secreções ou objetos que foram manipulados por infectados. Os primeiros traços identificados são febre alta e dores nas articulações. Em alguns dias, a criança doente pode apresentar tosse seca e uma grande falta de ar.

Os pais que identificarem diferenças nos batimentos do filho, desidratação, falta de apetite e coloração azul-arroxeada da pele, devem entrar rapidamente em contato com o médico que acompanha o pequeno. A SRAG, ao contrário da gripe, é capaz de desenvolver um desconforto respiratório que traz riscos à saúde.

O tratamento da doença é parecido com o utilizado para amenizar os sintomas da pneumonia grave. Antibióticos, antivirais e corticoides são indicados pelo médico responsável para o extermínio das bactérias e micro-organismos que podem ser prejudiciais. A internação na UTI é necessária em casos mais delicados.

A criança doente com SRAG deve ser mantida em repouso total. O ambiente deve ser higienizado diariamente e o uso de máscaras cirúrgicas é indispensável para conter a proliferação do vírus entre os familiares. Luvas também são indicadas para a manipulação dos objetos, alimentos e materiais utilizados na rotina.

Criança doente
A SRAG é uma doença grave e pode afetar o funcionamento saudável do sistema respiratório. Foto: iStock, Getty Images

Criança doente? Não mais!

Não é novidade para ninguém: ter a imunidade alta é indispensável para manter o organismo livre de bactérias e vírus prejudiciais.  Os pais e mães que estão preocupados com a saúde infantil devem, a partir de agora, investir em uma alimentação saudável e em hábitos preventivos. Eles devem ser ensinados e reforçados diariaemente.

  • Não encoste em secreções ou mantenha contato direto com alguém que está com doenças infecciosas
  • Utilize o álcool em gel para higienizar as mãos após ir ao banheiro público
  • Opte por uma alimentação natural e pobre em industrializados. Saladas, verduras, legumes, frutas, proteínas magras e carboidratos integrais são ideais para a criação de um cardápio potente contra doenças
  • Beba muita água. Sempre coloque uma garrafinha cheia na mochila ou lancheira do pequeno.

E aí, anotou as dicas para evitar uma criança doente dentro de casa? A prevenção ainda é a melhor saída!