As modalidades disponíveis para mexer o corpo e manter a boa forma são cada vez mais amplas. Mas a milenar dança do ventre ainda se destaca como uma atividade que, além de dinâmica, divertida e ótima para queimar calorias, ajuda a aflorar a sensualidade. A melhor notícia é que qualquer pessoa pode praticar.

Os benefícios da dança do ventre vão desde a estética até uma melhora significativa no condicionamento, na flexibilidade e na reeducação da postura. Assim como outras modalidades, há vantagens também do ponto de vista psicológico, já que o exercício libera hormônios diretamente ligados à sensação de bem-estar.

Dança do ventre
Dança do ventre melhora a flexibilidade, o condicionamento e a postura. Foto: iStock, Getty Images

Por que praticar dança do ventre?

É possível citar diversas vantagens relacionadas à dança do ventre. A primeira delas é o próprio gasto calórico. Em uma hora de aula é possível queimar cerca de 300 calorias. Assim, se você fizer duas por semana, com certeza os resultados na perda de peso serão positivos.

Mas os benefícios da modalidade vão muito além do emagrecimento. Ainda na parte estética, os movimentos da dança ainda ajudam a tonificar e enrijecer a musculatura do abdômen, das pernas, dos braços, das costas e dos glúteos, garantindo uma silhueta bem definida. A coordenação e o equilíbrio também são habilidades que se desenvolvem com a prática.

Já quando o assunto é saúde, a dança do ventre proporciona igualmente significativas melhorias. Inicialmente, ela aumenta e ativa a circulação sanguínea, garantindo o bom funcionamento do organismo. Além disso, os movimentos trabalham as articulações e as fortalecem, o que ajuda a evitar lesões e doenças com o passar dos anos.

Por fim, dançar ainda garante um impulso na autoestima. As adeptas da modalidade costumam se sentir mais sensuais, sem vulgaridade. Os movimentos também promovem a autoaceitação, demonstrando como a mulher é um ser encantador. A percepção sensorial estimula a agilidade mental e a concentração.

É válido mencionar ainda que a dança do ventre alivia o estresse e as ansiedades do dia a dia, já que a mente fica imersa nos movimentos. O contato com os colegas do grupo e a troca de experiências também contribuem positivamente para que a prática se torne ainda mais prazerosa.

Dinâmica das aulas

Há diferentes formas de praticar a dança do ventre, mas a essência da modalidade consiste em acompanhar as batidas de percussão das músicas com partes do corpo, especialmente o quadril e os braços. A ideia é harmonizar os movimentos a partir das melodias, fazendo as flexões necessárias.

De maneira geral, os movimentos são a rotação de quadril lateral, a movimentação unilateral de quadril (um e dois tempos), o shims (trepidação de quadril), a molinha (batida pequena de quadril lateral) e a elevação dos calcanhares. Mas há vários outros que o praticamente pode dominar com o tempo.

A parte do corpo mais estimulada durante a aula geralmente é o abdômen. Principalmente porque os movimentos trabalham a musculatura da região como um todo: a parte reta, oblíqua e inferior. Por serem articulares e repetitivos, com uma intensidade contínua, eles proporcionam bons resultados com rapidez.

E você, já pensou em praticar essa modalidade? Deixe o seu comentário!