Um recente artigo publicado em uma renomada revista sobre Reprodução Humana demonstrou uma possível relação entre a fertilidade feminina e a longevidade. Esse é um fato extremamente importante, uma vez que as mulheres têm adiado cada vez mais a primeira gestação. É essencial estimar o potencial de fertilidade prolongada da mulher e avaliar as possíveis consequências para a saúde da gravidez tardia.

Entenda a relação entre fertilidade feminina e a longevidade (Foto: Istock)

Relação entre fertilidade feminina e a longevidade

Pesquisadores demonstraram, em populações canadenses e americanas altamente férteis dos séculos XVII a XX, que o aumento da fertilidade feminina está associado com o aumento da sobrevida após a reprodução. Ao analisar populações de lugares como Estados Unidos, Canadá, Finlândia, China e Israel ficou provada uma relação positiva entre a idade da mulher no nascimento do último filho e a longevidade materna. Isso sugere que há uma menor taxa de envelhecimento em mulheres com gravidez tardia.

Além disso, irmãos cujas mães deram à luz tardiamente tendem a ter durações de vida significativamente maiores, sugerindo que a relação entre fertilidade prolongada e longevidade tem um componente genético, independentemente das mudanças fisiológicas da gestação.

Uma possível explicação consiste em que a maior fertilidade e os nascimentos tardios estejam associados com um terceiro fator, que originalmente pode ser genético ou ambiental, ou até mesmo uma combinação dos dois.

A associação genética de maior fertilidade, nascimentos tardios e longevidade pode ser demonstrada pelos perfis das mulheres que concebem espontaneamente após a idade de 45 anos. Nestas mulheres, que escapam do processo natural de envelhecimento do ovário, foi observado que existiam grupos de genes associados tanto com a fertilidade prolongada quanto com a longevidade. Por fim, os efeitos de períodos prolongados de gravidez, produção endógena de estrogênios, gravidez tardia, parto e amamentação também podem estimular os sistemas biológicos das mulheres e influenciar positivamente na sobrevida e na saúde.

Entenda sobre as doenças relacionadas à infertilidade

Ao contrário da fertilidade natural, a infertilidade está associada com diferentes doenças que afetam a saúde e a longevidade. A obesidade, o diabetes do tipo 2, as doenças cardiovasculares e a síndrome dos ovários policísticos têm em comum uma disfunção metabólica.

Esses distúrbios estão associados, tanto com a infertilidade como com a morbidade a longo prazo e um maior risco de mortalidade precoce. Embora os riscos absolutos sejam relativamente baixos, a gravidade da morbidade e a possibilidade da mortalidade são extremamente inquietantes. As gravidezes de mulheres com idade superior a 45 anos apenas representam 0,19% de todas as gestações, no entanto, representam mais de 2% das mortes ou eventos cardíacos graves que ocorrem durante a gestação.

Em conclusão, a gravidez tardia sempre constitui uma situação de alto risco. Os médicos devem fazer todos os esforços possíveis para transmitir claramente essa mensagem às pacientes que planejam adiar a gravidez para uma idade tardia.

Quer saber mais sobre saúde? Fique por dentro dos artigos dos nossos especialistas! E não se esqueça de nos seguir também no Facebook!