Você é do tipo que sempre preza por dizer o que pensa, independentemente da situação? Se por um lado essa transparência é positiva por permitir com que os outros saibam exatamente quem você é, por outro pode trazer conflitos, se não souber a melhor forma de expor o seu pensamento. “Falar tudo o que sente e pensa é algo extremamente positivo, desde que a pessoa seja dócil e amorosa em seu jeito de agir e se relacionar com os demais. Neste caso, seria como dizer um ‘não’ com polidez, o que tende a ser mais agradável, do que um ‘sim’- mencionado de forma ríspida”, explica a psicoterapeuta e líder coach Maura de Albanesi.

Psicoterapeuta dá dicas para você dizer o que pensa sem criar conflitos. (Foto: Istock)
Psicoterapeuta dá dicas para você dizer o que pensa sem criar conflitos. (Foto: Istock)

Qual a melhor forma de dizer o que pensa?

Segundo a psicoterapeuta, “às vezes, as pessoas acham que expor os sentimentos é algo grosseiro, duro e que pode magoar o outro. Mas quando expomos o que sentimos, de fato, estamos nos expressando e isso é saudável”. No entanto, a especialista destaca que essa sinceridade não deve significar, de maneira alguma, agir por impulso, se expressar de maneira grosseira e ferir os sentimentos do outro. “Vamos adotar sempre a gentileza em nossas ações. É possível, sim, ser verdadeiro e se expressar de forma polida e educada”, destaca.

Quais as vantagens em se dizer o que pensa?

Se feita de uma forma delicada, essa franqueza pode favorecer uma relação saudável e de cumplicidade entre as pessoas. Para Maura de Albanesi, esse é um caminho para que a pessoa seja, inclusive, sincera consigo mesma, levando a vida de forma mais autêntica. “E quando somos verdadeiros, o nosso corpo vivencia mais equilíbrio. Todas essas questões refletem bastante em nossa saúde e bem-estar”, recomenda.

Quando sentimos uma coisa mas falamos outra, o nosso corpo detecta isso e há uma alteração na circulação sanguínea e coração, o que vigora um conflito interno. “Essa falta de transparência é identificada pelo corpo e tudo isso gera um estresse, criando um desequilíbrio em nosso organismo. Pequenas ondas de estresse são emitidas quando não agimos com sinceridade”, alerta. A consequência disso pode ser sentida a longo prazo, acarretando problemas de saúde, como estresse e ansiedade.

Como evitar a culpa por dizer o que pensa?

Para Maura de Albanesi, é fundamental que a pessoa não se sinta culpada por dizer o que pensa, pois essa atitude pode ser determinante para ajudar o outro a vislumbrar possibilidades e enxergar novos caminhos. “Você pode se surpreender, ao pensar que vai ser criticado, mas o outro reage de forma positiva”, destaca.

Para finalizar, Maura aconselha: “Expor o que sentimos faz com que tenhamos uma cumplicidade e intimidade verdadeiras com o outro extremamente importante para manter nossos laços afetivos e lidarmos com todos os desafios que a vida nos propõe. Sejamos autênticos e verdadeiros conosco e com os outros”.

E você costuma ser transparente em relação aos seus pensamentos? Como as pessoas reagem a isso? Para conferir outras dicas de bem-estar e qualidade de vida, não deixe de acompanhar o nosso site.