Quem acompanha a atriz Fernanda Vasconcellos nas redes sociais percebeu que, nos últimos tempos, ela tem exibido uma silhueta mais fina. E durante suas férias na praia, onde tem postado diversas fotos de biquínis, o corpo da atriz tem chamado atenção pela mudança ainda mais evidente.

Uma matéria do site Ego revelou que, em apenas um mês, o manequim de Fernanda saiu do 38 direto para 34. O motivo? Uma dieta altamente restritiva que inclui, inclusive, pesar cada alimento que ingere. Mas será que essa é uma alternativa saudável para alcançar as medidas desejadas?

Entenda por que a dieta da atriz Fernanda Vasconcellos não deve ser vista como um exemplo. (Foto: Instagram)
Entenda por que a dieta da atriz Fernanda Vasconcellos não deve ser vista como um exemplo. (Foto: Instagram)

Os perigos de uma dieta restritiva como da Fernanda Vasconcellos

Para a nutricionista Camilla Estima, a redução de quatro números de manequim em um mês deve ser visto como uma questão preocupante, não como algo a ser admirado e visto como um exemplo a ser seguido. “Embora não a conheça, nem mesmo o planejamento que ela seguiu, o problema é que vemos muitas pessoas hoje extremamente ligadas em números, sejam as calorias que ingerem, o peso que querem atingir, o manequim… E esses números costumam ser usados para suprir uma carência emocional, mas que não leva à felicidade”, diz.

A profissional explica que o grande problema disso é que um determinado número vira uma meta para muitas mulheres, que se pegam sempre se comparando com a atriz que está na capa da revista. E muitas vezes a pessoa vai atrás da dieta que foi divulgada em uma reportagem e, ao não conseguir segui-la, se sente inferior, tendo sua autoestima diretamente afetada. “Isso gera insatisfação corporal e que pode desencadear diversos outros problemas emocionais e físicos”, alerta.

Na matéria, a fisiculturista e coach responsável pela dieta da atriz disse que ela tem adotado uma dieta que corta, por completo, frituras, doces e álcool e que não permute furos, nem mesmo nos finais de semana.

Fernanda usa ainda, como citamos acima, uma balança para pesar tudo o que come. Camilla Estima destaca que essa é uma prática que não deve ser usada como exemplo: “Usar uma balança desta forma é muito ruim por criar uma ansiedade em relação à comida. A pessoa passa a ficar muito metódica e perfeccionista, dois traços comuns em quem sofre de anorexia nervosa, já que fica com culpa se passar 1g sequer do estipulado. É preciso se livrar desses pensamentos para não desencadear uma paranoia”, alerta.

Para a especialista, dietas restritivas não são uma boa alternativa por diversos motivos. O primeiro, segundo ela, é que o metabolismo de cada pessoa é programado para ter um peso X e, por convenção social, cultural, de marketing e de mídia, há quem ache que tem que pesar um peso y. E mais: A dieta restritiva pode ainda levar a uma compulsão alimentar. “Isso porque se se você fica muitas horas sem se alimentar, na próxima refeição acabará comendo uma quantidade muito maior do que se tivesse feito a anterior no horário certo e na qualidade adequada”, explica.

Outro grande problema, na opinião da nutricionista, é que a dieta restritiva causa uma ansiedade e sentimento de culpa. “Com isso, a pessoa acaba colocando muita energia e cobrança, dando uma importância para a comida muito maior do que ela deve ter na nossa vida, diz.

O polêmico uso de suplementos

A dieta divulgada mostra ainda que a atriz tem consumido diariamente o suplemento Whey, nos seus cafés da manhã. A nutricionista alerta para o uso indiscriminado do produto, que virou mania entre o público fitness: “Na maioria das vezes, nem é necessário o uso desses suplementos, uma vez que conseguimos suprir as necessidades dos pacientes com alimentos de verdade. O que vemos atualmente são pessoas que deixam de comer alimentos naturais para ingerirem suplementos. E vale dizer: profissional de atividade física não sabe indicar suplemento!”. A especialista explica que isso deve ser indicado apenas em casos de doenças específicas, quando o médico achar realmente necessário.

A nutricionista faz ainda outro alerta: a importância de se procurar profissionais capacitados. “Temos visto atualmente pessoas que tiveram algum sucesso em relação à sua alimentação e suas experiências pessoais trabalhando como coach. Mas o único profissional que tem licença legal para prescrever dieta é o nutricionista. Nenhuma outra pessoa pode fazer isso”.

E mais: É preciso analisar que tipo de profissional você está procurando para alcançar suas metas e olhar de forma crítica suas prescrições. “Questione, por exemplo, se realmente é preciso reduzir tanto o número do manequim. Primeiro que essa promessa nem pode ser real e segundo que muitas vezes não é algo saudável. Busque profissionais que indiquem refeições completas, saudáveis e que não sejam restritivas. O importante é prezar pela qualidade de vida acima de qualquer número”, finaliza.

A dica final é: olhar menos para as capas de revistas e mais para as necessidades do seu corpo e do seu bem-estar! Para outras dicas fitness e de nutrição, não deixe de acompanhar o nosso site!